Estão aqui reunidas algumas das centenas de fotografias que fiz para este projeto. Sei que ele ainda não acabou, e nem sei se e como ele vai chegar ao fim, mas era preciso começar a vê-lo tomar corpo fora de mim também. 
Sabe aquela pessoa que dizia que afogava cactus? Pois bem, essa era eu há uns anos. 
Diz o meu professor de Vedanta que a gente começa a se aproximar mais da Natureza à medida que vai entrando mais em contacto com o que vai aqui dentro da gente. O tal do autoconhecimento. 
E acho que comigo foi assim. Começou com um vaso de plantas e foi se transformando numa paixão. E aí como não podia deixar de ser veio a Fotografia. 
Inspirada nas obras primas de artistas incríveis como Karl Bloosfeldt, Robert Mapplethorpe e no movimento na Nova Objetividade, surge o projeto Fotografia Botânica. O foco é nas formas, nas cores, nos sentidos. Na beleza que nasce muitas vezes sem nenhum toque humano que altere o seu design ou percurso. É a Natureza grandiosa e perfeita que me brinda diariamente com a capacidade de olhar com calma, de cuidar, de aceitar e ir percebendo a beleza da vida. 
Back to Top