O que esta fotografia não tem de qualidade ela tem de significado.
Foi feita na cabine de um trem em movimento, algures na Índia numa das lindas viagens que tive o privilégio de fazer. 
Meu nome é Cristina. Eu sou carioca mas vivo há muitos anos fora do meu país natal. Digamos que pra já eu decidi que meu quartel general é na cidade do Porto, no norte de Portugal mas já tive pouso na Índia, na Tailândia, no Japão, sempre à procura de me nutrir daquilo que me faz feliz.
Em 2017 comecei a estruturar o projeto que hoje se chama AFLORA voltado para o desenvolvimento humano a partir da Arte e do reconhecimento de pilares importantes da saúde, como o silêncio e a presença. 
As minhas inspirações e objetos de estudo para a criação do Aflora assentam no Ayurveda, um sistema de saúde milenar - em técnicas terapêuticas que utilizam taças tibetanas, na Meditação e na Arte. Eu sou designer gráfico, fotógrafa, professora de Fotografia e Design, terapeuta de som e acima de tudo estudante, sempre. Estudante de Vedanta, de Ayurveda, de Fotografia e de tudo aquilo que me toca o coração e me faz enxergar a vida com mais leveza. 
Sempre tive forte em mim o gosto pela Arte, por uma postura mais contemplativa da vida, pelo que é belo e feminino, por conhecer gente e lugares diferentes do meu e pelas coisas que são feitas com o coração. E o Aflora pretende ser um espaço de expressão disso. Pretende colaborar com a vida de outras pessoas que, assim como eu também estão a procura de uma vida mais conectada. Há inúmeras ferramentas que podem promover esta conexão que nos coloca numa jornada mais amorosa, e a Fotografia, a Criatividade e o Autocuidado, são apenas algumas delas. 
Na minha formação tive a sorte de encontrar pessoas e lugares incríveis onde e com quem estudar.
Ainda no Brasil foi de fato um privilégio estudar Design Gráfico na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e já em Portugal, de me formar em Fotografia na melhor escola do país, o Instituto Português de Fotografia onde hoje tenho o privilégio de dar aulas. 

Mesmo correndo o risco de não citar mestras e mestres importantíssimos, quero destacar o Kerala Ayurveda Academy onde iniciei meus estudos formais em Ayurveda terminando uma formação em Ayurveda Primary Awareness. 
Casa da Alma que me abriu o coração para a terapia com taças de som e me fez voltar à Índia, desta vez para o Satyam Shivam Sundaram Meditation School em Goa para aprimorar meus estudos na terapia de som com taças tibetanas. 
Me lembro com carinho da experiência com a Meditação vivida no Daisen-in Temple em Kyoto e no Pah Saengdhamma Temple na Tailândia onde eu fui muito feliz e pude contactar com um caminho muito especial de entendimento do silêncio.
E como o estudo nunca termina, nos últimos anos entrou na minha vida do Vida Veda, um projeto de formação em Ayurveda que me levou de volta pra Índia, desta vez a partir dos meios modernos de educação online. O 4FP (Formação nos 4 Pilares da Saúde) representa o encontro do Ayurveda tradicional com a Medicina Moderna numa aplicação prática ao dia-a-dia. 
Ensinar Fotografia, viver de Arte, ter a chance de viajar pelo mundo, me deram oportunidade de conhecer gente muito inspiradora, de visitar lugares incríveis na Terra, de crescer espiritualmente, de reconhecer que o caminho ainda é longo e de ser testemunha da transformação de que somos capazes quando temos o desejo sincero de ser feliz.​​​​​​​
Back to Top